Bebê pode comer… Mucilon? – Maternidade Sem Neura
Alimentação e Nutrição Infantil BLW e Alimentação Complementar

Bebê pode comer… Mucilon?

Para muitas famílias de bebês e de crianças pequenas, falar em Mucilon é muito comum… Parece que faz parte da alimentação infantil, além de vir a ideia de que é um produto que faz bem! Faz mesmo?

Vamos ver o que nos diz o fabricante!Resultado de imagem para mucilon comercial

Segundo o site da Nestlé, Mucilon é um cereal intitulado “infantil”, que contém probiótico, zinco, vitamina A, vitamina C e ferro de “melhor absorção”. Ainda está especificado no site que é um produto específico para complementar a alimentação de crianças a partir do sexto mês, sendo sugerido como opção para lanches intermediários. O fabricante finaliza com um “Faz bem e seu filho adora!”.

Fiquei seduzida com a descrição e com a propaganda! Afinal, não pode ter mentiras no texto, né? Então, decidi continuar lendo mais informações da página.

Fui ler a lista de ingredientes!

FARINHA DE ARROZ, AÇÚCAR, AMIDO, SAIS MINERAIS (CARBONATO DE CÁLCIO, FOSFATO DE SÓDIO DIBÁSICO, FUMARATO FERROSO, SULFATO DE ZINCO), VITAMINAS (VITAMINA C, NIACINA, VITAMINA E, ÁCIDO PANTOTÊNICO, VITAMINA A, VITAMINA B1, VITAMINA B6, ÁCIDO FÓLICO, VITAMINA D) E AROMATIZANTE VANILINA. CONTÉM GLÚTEN. CONTÉM TRAÇOS DE LEITE.

Aí vejo várias informações interessantes, mas que me deixam em dúvida. O Mucilon é um composto que contém, em primeiro lugar, farinha de arroz (estava olhando o rótulo do Mucilon “Arroz”), Depois, o segundo ingrediente mais presente é o açúcar e, então, vem o amido. Então é uma mistura de farinhas refinadas com açúcar? E como pode ser um alimento recomendado para maiores de 6 meses? Segundo o Ministério da Saúde, açúcar deve ser evitado nos primeiros dois anos de vida do bebê, devido ao seu valor nutricional inadequado, pelo aumento do risco de desenvolvimento de cáries e para não condicionar o paladar do bebê ao sabor doce. Farinhas, apesar de não estarem na relação de alimentos contra-indicados aos bebês, não precisam ser adicionadas ao leite para espessá-lo, pois, também, aumenta o risco de cáries e de excesso de peso.

Continuando a ler a lista de ingredientes, vejo uma lista de vitaminas e minerais que realmente são extremamente importantes para um bebê ou uma criança. Mas, vamos pensar… Esses nutrientes estão presentes naturalmente na alimentação do bebê! Ele não precisa de doses extras (e saiba que em uma única porção sugerida de Mucilon, existe cerca de 75% das necessidades das vitaminas e minerais contidos). E se o meu bebê não come direito (que é uma queixa extremamente comum das famílias)? Primeiro, temos que avaliar de fato se ele está comendo quantidade insuficiente ou se, somente, não come o que gostaríamos que comesse! Se o bebê está crescendo, ganhando peso e desenvolvendo-se, além de não ficar doente de forma frequente, muito provavelmente ele está comendo o que precisa! Mas, se houver alguma dúvida (ou se já existir certeza) sobre sua alimentação, o ideal é trabalhar para auxiliá-lo a se alimentar melhor e, caso seja necessária a suplementação de nutrientes, há outras opções (prescritas por profissionais da saúde) que são isentas de açúcar e de farinha.

E o ferro de “melhor absorção”? Não é importante? Se você ainda não se convenceu com a explicação anterior sobre os nutrientes, aqui vai mais uma justificativa. Realmente o furamato ferroso apresenta uma boa absorção. Porém, os suplementos que utilizam furamato vêm com a indicação de que sejam evitados com leite, pois o cálcio inibe a absorção do ferro. Será que, neste caso somente, não interferiria na absorção?

Além das vitaminas e minerais, o Mucilon contém um aromatizante de vanilina. Tal como comentei sobre o açúcar, aditivos alimentares, tais como corantes, conservantes e aromatizantes, não são recomendados para bebês. Aliás, atualmente, não são recomendados também para adultos. Conhecidos como alimentos ultraprocessados, esses produtos, que contém uma série de itens na sua lista de ingredientes que não são reconhecidos como alimentos, não devem fazer parte da alimentação habitual da população adulta. Imagine de crianças…

Um grande atrativo do Mucilon é a existência de probióticos, que contribuem para a flora intestinal. Se seu filho recebe leite materno, saiba que ele já tem uma flora intestinal diferenciada das crianças não amamentadas. Se seu filho não é amamentado, algumas fórmulas contêm probióticos, além de podermos encontrar em outros produtos isentos de açúcar. Além disso, para contribuir com a flora intestinal, também é muito importante uma alimentação rica em fibras, como cereais integrais, frutas, verduras e legumes.

O que você acha? Vale a pena comprar? Para completar, o preço: uma porção de Mucilon custará para você R$0,57; uma mistura de farinha com açúcar te custará cerca de R$0,20. Mas, provavelmente, você não colocaria farinha e açúcar no leite do seu bebê. E por quê colocar Mucilon?

Ah… Antes que me perguntem sobre as outras opções, além da de arroz, o “multicereais” contém farinha de trigo, milho e arroz. O que possui aveia, continua tendo como primeiros ingredientes a farinha de arroz e o açúcar, enquanto que o de “milho” só substitui a farinha de arroz pela de milho. O restante, tudo muito parecido!

Leave a Comment